Atendimento: (31) 3273-0607

    Redes Sociais

A erradicação da poliomielite

 

Sem dúvidas uma das grandes conquistas da humanidade foi o desenvolvimento da Vacina Sabin que protege contra a Poliomielite. Como já falamos em outro post, existem duas vacinas  contra a Poliomielite, a Salk que aplica o vírus morto, e a Sabin que aplica o vírus vivo atenuado.

 

A Vacina Sabin foi introduzida em 1962, e por ser administrada por via oral e pelo fato do vírus ser atenuado, ele é expelido pelas fezes, oferecendo imunidade as pessoas que não foram vacinadas caso elas entrem em contato com o vírus nas regiões de saneamento precário, por isso, a Sabin tornou-se mais eficaz.

 

Em 1985, iniciou-se nas Américas um movimento para erradicação da Poliomielite, a partir da criação dos dias nacionais de vacinação para crianças menores de cinco anos e da supervisão médica de todos os casos de paralisia aguda em menores de 15 anos, com o intuito de detectar novos surtos.

 

No Brasil, a última notificação de poliomielite ocorreu em 1990, e no restante do continente americano ocorreu o último caso no Peru, em 1991. Por isso, a Organização Mundial de Saúde (OMS) declarou a Poliomielite erradicada nas Américas em 1994 e na Europa em 1999.

 

Com base nestes resultados, em 1998 a OMS desenvolveu um programa de erradicação global, com o objetivo de que até o ano 2000 a doença fosse extinta. No entanto, esse projeto tornou-se um verdadeiro desafio, pois a poliomielite não é uma doença fácil de se identificar, e todos os pacientes portadores do vírus o elimina pelas fezes. Outro motivo é que para conferir a imunização é necessário administrar mais de uma dose de reforço.

 

No entanto, o número de casos de poliomielite diminuiu consideravelmente comparado ao momento em que iniciou-se o programa de erradicação da OMS. Mas os resultados não foram os esperados porque a OMS teve que enfrentar desafios como grupos de pessoas que se opõem a vacinação e que disseminam falsas informações para amedrontar a população. Outro fator foi a presença do vírus no Sudão de forma que não foi possível identificar, sendo que a OMS acreditava que o país estava livre da doença.

Por esses motivos, mesmo com a doença erradicada nas Américas e na Europa, ainda é necessário vacinar as nossas crianças, pois o vírus continua circulando pelo o mundo podendo infectar aqueles que não se imunizaram.

 

Se você ainda não vacinou o seu filho contra a Poliomielite, venha até a Imune, nós garantimos um atendimento humanizado.

 

 

Nenhum comentário.

Deixe o seu comentário!