Atendimento: (31) 3273-0607

    Redes Sociais

Saiba quais são as 13 vacinas que seu filho não pode deixar de tomar

Chegamos a Outubro. Também conhecido como mês das crianças, esse é o tempo que dedicamos ainda mais cuidados a elas. Atentos a isso, nesse texto destacamos as 13 principais vacinas que esse público deve tomar para evitar doenças como as hepatites A e B, tuberculose, difteria e tétano.

Antes de falar das imunizações, é importante destacar alguns cuidados que os pais devem ter com a proteção da saúde dos filhos. Fique atento (a) às doses e siga o esquema vacinal para garantir que as crianças estejam seguras. No caso dos bebês, não é indicado antecipar as vacinas: nessa etapa eles tem o sistema imunológico frágil e cada imunização deve ser dada no tempo certo. Algumas reações, como dor local e febre, são normais. Para não ter dúvidas, procure o pediatra.

Vamos à lista de vacinas:

1) BCG

Protege contra formas graves da tuberculose. É aplicada no primeiro mês de vida do bebê, no braço direito. As reações, normais, ocorrem semanas depois. Limpeza local com água e sabão é suficiente para cuidar.

2) Hepatite B

Eficaz e segura, seu nível de proteção chega ao nível de 95%. A aplicação é recomendada no primeiro dia de vida, doze horas depois do nascimento. A vacina tem três doses: as duas primeiras com intervalo de um mês, e a terceira, seis meses depois da primeira.

3) Hepatite A

No calendário básico de vacinação no Brasil desde 2017, é administrada em dose única para crianças entre 15 e 23 meses.

4) Penta / DTP

A proteção nesse caso é contra cinco doenças: hepatite B, coqueluche, tétano, difteria e infecções causadas pela bactéria Haemophilus tipo B.

As crianças devem tomar aos 2, 4 e seis meses de vida. Os reforços são tomados aos 15 meses e aos quatro anos.

 

5) VIP / VOP

Apesar de ter um nome não muito conhecido pelo público em geral, é extremamente importante e protege as crianças contra a poliomielite/paralisia infantil. Também é aplicada aos 2, 4 e 6 meses de vida e os reforços são aos 15 meses e aos 4 anos de idade e durante as campanhas nacionais de multivacinação.

As três primeiras doses são da Vacina Inativada Poliomielite (VIP) e injetáveis (aplicadas diretamente na pele com uma seringa).  Os reforços são do chamado Vírus Atenuado (VOP), em gotinhas.

6) Pneumocócica 10-valente

Essa vacina protege as crianças contra dez subtipos da bactéria pneumococo. As doses são aplicadas aos dois e aos quatro meses e o reforço é quando a criança completa 12 meses.

7) Rotavírus

Tomada em duas doses – aos dois e aos quatro meses -, a vacina deve ser tomada no prazo correto e protege contra uma grava infecção gastrointestinal que pode levar à morte por desidratação.

8) Meningocócica C

Aplicada aos três e aos cinco meses de vida, tem um reforço aos 12 meses. Protege contra a Meningite C, doença que pode causar lesões cerebrais permanentes e surdez.

9) Febre Amarela

Essa vacina é tomada em dose única, aos nove meses de idade. Há algum tempo existia um reforço aos dez anos, porém, houve uma modificação no esquema vacinal e essa dose extra é levada somente para áreas de risco.

10) Tríplice Viral

Protege contra caxumba, rubéola e sarampo. É disponibilizada na rede pública. Devem ser aplicadas duas doses: a primeira aos 12 meses e aos 15 meses. O reforço vem aos quatro e aos seis anos de idade.

11) Tetra Viral

Disponível na rede privada, oferece proteção contra sarampo, rubéola, caxumba e catapora (varicela). É aplicada aos 15 meses, no reforço da Tríplice Viral.

12) Influenza

Vacina que protege contra a gripe, deve ser tomada uma vez por ano pelas crianças com idade entre seis meses e cinco anos.

13) HPV

Voltada para meninas entre 9 e 14 anos e meninos entre 12 e 13 anos. O chamado Vírus do Papiloma Humano (HPV) é transmitido sexualmente e está relacionado ao câncer do colo do útero. A meta com essa imunização é proteger as crianças bem antes do início da vida sexual, e consequentemente, reduzir os índices desse tipo de câncer.

 

 

 

Nenhum comentário.

Deixe o seu comentário!