Atendimento: (31) 3273-0607

    Redes Sociais

Conheça as vacinas necessárias para quem tem mais de 60 anos

Vacinar. Essa prática, que aumenta a defesa do nosso organismo contra diversas doenças, é algo que nos acompanha por toda a vida. Por isso, é importante acompanhar quais são as imunizações indicadas para cada faixa etária. Os idosos merecem cuidado especial.

De acordo com números do Instituto Brasileiro de Geografia Estatística (IBGE), a população com 65 anos de idade ou mais cresceu 26% entre 2012 e 2018. Segundo o último censo divulgado pelo instituto, o Brasil tem 207, 8 milhões de habitantes, e 10,5% desse total é composto por idosos: 21,872 milhões. Outro número interessante está relacionado à expectativa de vida do brasileiro, que atualmente chega aos 75 anos.

A projeção da Organização Mundial de Saúde (OMS) é que o Brasil terá a quinta maior população do mundo em 2030. Atenta a esse contexto, a Sociedade Brasileira de Imunização (SBIM) lançou a campanha “Quem é Sênior, Vacina”, focada no público com idade igual ou superior a 60 anos.

A informação é e vai continuar sendo uma das maiores aliadas da saúde. Estar atento (a) ao calendário de vacinação é um dos pilares da qualidade de vida.

Hoje vamos esclarecer quais as vacinas indicadas para esse público e quais doenças podem ser evitadas com as imunizações.

Nove vacinas protegem os idosos contra 13 doenças. Elas podem ser dividas em dois grupos: as de rotina e as especiais, que dependem de avaliação médica. As de rotina são para combater a Gripe, Hepatite B, Hérpes Zóster, pneumonia pneumocócica e a tríplice bacteriana para adultos (coqueluche, difteria e tétano).

As especiais protegem contra Hepatite A, Febre Amarela, Meningites do tipo ACWY e a tríplice viral (caxumba, rubéola e sarampo).

                           

O efeito de cada vacina

A gripe é uma doença comum para pessoas acima dos 65 anos porque a imunidade torna-se mais baixa à medida que a idade avança. Levantamento feito nos Estados Unidos aponta que 71,2% das mortes pelo vírus Influenza tiveram como vítimas pessoas com mais de 65 anos. Essa vacina está disponível de maneira gratuita nos postos de saúde da rede pública no Brasil.

Quando se fala sobre Hepatite B, fica um recado para os homens: essa infecção no fígado tem atingido essa parte da população de maneira cada vez mais intensa. Ela é causada pelo vírus HBV e pode se manifestar de forma aguda ou crônica. A vacina também é distribuída de maneira gratuita na rede pública de saúde.

Resultado de uma reação tardia do vírus causador da catapora, a Hérpes Zóster gera dores muito fortes que podem resultar num problema crônico. Pesquisa publicada pelo periódico BMC Geriatrics mostra que os casos de Hérpes Zóster devem crescer 3,74% até 2030. É preciso recorrer às clínicas particulares para se vacinar contra essa doença.

Causada pela bactéria Streptococcus Pnumoniae, a pneumonia pneumocócica tem um alto índice de letalidade nos idosos: 80%. Para a população idosa, a imunização está disponível apenas na rede privada.

A tríplice bacteriana para adultos, previne contra coqueluche (doença infecciosa aguda, de transmissão respiratória), difteria (doença bacteriana grave, inicialmente causa infecção na garganta e pode se espalhar para outros órgãos) e tétano (doença causada por bactéria, leva a espasmos musculares e pode levar à morte). Está disponível nas redes pública e privada.

Semelhante à Hepatite B, a Hepatite A é causada por um vírus, o VHA e causa inflamação no fígado. Disponível nos hospitais e clínicas privados, pode ser encontrada no SUS com indicação médica.

Há uma restrição sobre a Febre Amarela: a vacina é indicada para maiores de 60 anos somente se residirem ou forem para locais com transmissão ativa da doença e não tiverem alguma contraindicação.

A vacina que protege contra quatro tipos de Meningite está disponível parte na rede pública (C) e na rede particular (A, W e Y). Ela é também chamada de Conjugada Quadrivalente. Infecção das meninges (camada que protege a medula espinha e o cérebro), essa doença é causada por meio viral, fúngica ou bacteriana.

A tríplice viral protege contra caxumba (doença contagiosa que provoca inchaço e dores na glândulas salivares, transmitida por via respiratória), rubéola (causada por vírus, também é transmitida de pessoa para pessoa por via respiratória, causa mal estar e manchas vermelhas na pele que provocam coceira, entre outros sintomas) e sarampo (causada pelo Morbilivirus, tem como principais sintoma as manchas vermelhas pelo corpo, coceira e tosse persistente). Pode ser encontrada nas redes privada (inclusive planos de saúde) e pública.

 

Nenhum comentário.

Deixe o seu comentário!